...Que Deus lhe de em DOBRO tudo o que me desejar!!!

ॐ O DEUS em meu coração saúda o DEUS em seu coração..seja você quem for!!! O Deus que habita em mim saúda o Deus que habita em você!.. O Deus que há em mim saúda o Deus que há em ti!.. O Espírito em mim reconhece o mesmo Espírito em você!.. A minha essência saúda a sua essência!!








quarta-feira, 7 de setembro de 2011

A menina que roubava livros

Hoje eu começei a ler esse livro,maravilhoso, não consigo parar de ler... A história se passa durante a segunda guerra Mundial entre 1939 e 1943 enquanto a Alemanha era transformada dia a dia pela guerra.

Marcus Zusaknos prende em seu livro a partir do momento em que vemos a frase escrita na capa..“Quando a morte conta uma história, você deve parar para ler”.

Liesel Meminger é a menina que dá o nome à obra e que se encontra três vezes com a Morte, conseguindo enganá-la em todas as ocasiões.Ela é uma narradora muito misteriosa, com certa morbidez e felizmente muito simpática. Liesel sofreu as consequências nesta Alemanha de palavras cruéis, mesmo antes de conhecê-las. Perdeu sua mãe biológica, por ser comunista. A menina e seu irmão são enviados para a uma família do subúrbio alemão, mas Liesel perdeu-lhe para uma doença.
E foi no enterro deste, que rouba seu primeiro livro, que depois torna-se uma prática prazerosa. É por este ato, que ela se interessa por aprender a ler. Ao aprender, descobre este poderoso mundo das palavras. Poder que lhe trouxe uma vida conturbada, porém memorável, mesmo que as pessoas que amava tenham-lhe sido roubadas. 

 "Decididamente, eu sei ser animada, sei ser amável. Agradável. Afável. E esses são apenas os A's. Só não me peça para ser simpática. Simpatia não tem nada a ver comigo."
"Odiei as palavras e as amei, e espero tê-las usado direito."
"Ficou parado mais alguns instantes, com água pela cintura, antes de sair do rio e lhe entregar o livro. Tinha as calças grudadas no corpo e não parou de andar. Na verdade, acho que ele sentiu medo. Rudy Steiner ficou com medo do beijo da menina que roubava livros. Devia ter ansiado muito por ele. Devia amá-la com uma intensidade incrível. Tanto que nunca mais tornaria a lhe pedir seus lábios, e iria para sua sepultura sem eles."
A menina que roubava livros - Markus Zusak



O único dom que me salva é a distração. Ela preserva minha sanidade.
Markus Suzak - A menina que roubava livros



Só confiamos nas pessoas em quem temos de confiar.

2 comentários:

  1. ainda não li mas ja fiz pedido e to louca oara ler. gslane gomes gonçalves. 11/01/2012

    ResponderExcluir