...Que Deus lhe de em DOBRO tudo o que me desejar!!!

ॐ O DEUS em meu coração saúda o DEUS em seu coração..seja você quem for!!! O Deus que habita em mim saúda o Deus que habita em você!.. O Deus que há em mim saúda o Deus que há em ti!.. O Espírito em mim reconhece o mesmo Espírito em você!.. A minha essência saúda a sua essência!!








quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

“Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais do que outros”.

Publicada em 1945, A Revolução dos Bichos de George Orwell foi imediatamente interpretada como uma fábula satírica sobre os descaminhos da Revolução Russa, chegando a ter sido utilizada pela propaganda anticomunista. 
“TODOS IGUAIS, MAS UNS MAIS QUE OUTROS”.
Esse livro mexeu comigo tanto que no final eu chorei ,de pura indignação e revolta!
 A história é bem forte e realista, pois apesar de ser apresentada como uma fábula, por provocar tantos sentimentos na gente, profundas reflexões sobre o mundo atual.. não é à toa que Revolução do Bichos é um dos grandes clássicos da literatura mundial

O sonho de um velho porco de criar uma granja governada por animais, sem a exploração dos homens, concretiza-se com uma revolução. Como acontecem com as revoluções, a dos bichos também está fadada à tirania, com a ascensão de uma nova casta ao poder. Nesta fábula feita sob medida para a Revolução Russa, todos os animais são iguais, mas uns são mais iguais do que os outros.
Tudo começa quando os animais, cansados de serem explorados pelos donos, ouvem um discurso de um velho porco, Major.
“O homem é o nosso verdadeiro e único inimigo. Retire-se da cena o Homem e a causa principal da fome e sobrecarga de trabalho desaparecerá para sempre.”
A história, vai desde a expulsão de Jones até a "transformação completa de Napoleão em "humano" durou aproximadamente 6 anos. Na Granja do Solar, situada perto da cidade de Willingdon (Inglaterra), viviam bichos, que como dono tinham o Sr. Jones. O Velho Major (porco) teve um sonho, sobre uma revolução em que os bichos seriam auto-suficientes, sendo todos iguais. Era o princípio do Animalismo. O Major morreu, mas mesmo assim os animais colocaram em prática a idéia do líder, fazendo a Revolução dos Bichos
Três dias depois o Major morreu, entretanto, sua ideologia foi sistematizada e chamada de “animalismo” por dois porcos: Bola-de-Neve e Napoleão. Pouco depois a revolução dos bichos estourou, eles tomaram a Granja do Solar e esta se passou a chamar “Granja dos Bichos”. A partir daí, o livro passa a retratar como os bichos se organizaram num sistema parecido com o socialismo, mas que acaba virando um totalitarismo.

A Revolução que se deu por idéia do "Major", tinha por princípio básico a igualdade; sendo assim, o Animalismo corresponde ao Socialismo, regime em que não existe propriedade privada e em que todos são iguais, e todos trabalham para o bem comum.
A princípio, houve um socialismo democrático, em que todos participavam de assembléias, dando idéias e sugestões, liderados por Bola-de-Neve, bem aceito pelos animais em geral. Napoleão representa o desejo da onipotência, do poder absoluto e, para conseguir seus objetivos, tudo passa a ser válido: mentiras, traições, mudanças de regras. 

Os 7 mandamentos do Animalismo!!!
1. Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo.
2. Qualquer coisa que ande sobre quatro pernas, ou tenha asas, é amigo.
3. Nenhum animal usará roupas.
4. Nenhum animal dormirá em cama.
5. Nenhum animal beberá álcool.
6. Nenhum animal matará outro animal.
7. Todos os animais são iguais

Tempos depois instaurava-se na Granja uma verdadeira Ditadura, não há liberdade de expressão, direito a opiniões etc. Na sede pelo poder e pela riqueza, Napoleão entra em contato com os homens para com eles negociar, comprar, vender, enfim, acumular riquezas e tudo graças ao trabalho dos animais, verdadeiros empregados mal – remunerados, ajudando o "patrão" a ter regalias, bens materiais, capital. A situação fica mais crítica do que quando Jones era o dono da Granja porque, mais do que nunca, os direitos humanos, ou seja, dos animais foram violados de forma cruel e tendo conseqüências gravíssimas como a morte de alguns, o desaparecimento de outros e muita tortura. 

  A história nos mostra os dois tipos de dominação existentes – a dominação pela sedução: Garganta (departamento de propaganda do governo) persuadia os animais com seus argumentos convincentes e eles aceitavam pacificamente as mudanças efetuadas, e a Dominação pela força bruta: quem se rebelasse contra as ordens era punido fisicamente, torturado por cães treinados e levados até à morte.



“(…) Doze vozes gritavam, cheias de ódio, e eram todos iguais. Não havia dúvida, agora, quanto ao que sucedera à fisionomia dos porcos. As criaturas de fora olhavam de um porco para um homem, de um homem para um porco e de um porco para um  homem outra vez; mas já se tornara impossível distinguir, quem era homem, quem era porco.”



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário